Mechas perfeitas tanto na touca como no papel aluminio

Vantagens das mechas na touca

  • Fácil aplicação: você só precisa colocar a touca no cliente, puxar a quantidade de fios desejada com a agulha de crochê e aplicar o produto nos cabelos separados. Sem muito segredo.
  • Tonalização só da parte descolorida: nessa técnica, os cabelos que serão tonalizados ficam separados daqueles que devem ser preservados, então não há risco de manchar a raiz dos cabelos.
  • Reaplicação simples: caso seja necessário reaplicar o descolorante, não é necessário remover a touca, pois as mechas já estarão separadas, poupando bastante tempo e trabalho.

Desvantagens das mechas na touca

  • Resultado padronizado: o resultado é sempre parecido, afinal, a touca funciona como um “molde” para descolorir os cabelos, permitindo poucas variações.
  • Nuca escura: como a touca não alcança a nuca do cliente, essa parte dos cabelos fica sem mechas e mais escura que o restante dos cabelos. Se o cliente tem costume de usar os fios presos, essa pode não ser uma boa opção.
  • Incômodo: sabemos que as luzes na touca podem ser um pouco dolorosas para os clientes, tanto na hora de puxar as mechas quanto na hora de remover a touca. Se o cliente tiver muita sensibilidade no couro cabeludo é melhor optar pelas mechas no papel.

Vantagens das mechas no papel

  • Resultado personalizado e diversificado: é possível fazer diversas variações no resultados: com cores diferentes, criando o efeito 3D; efeitos como ombré hair e californianas; além de mechas com espessuras variadas. Essas variações  só podem ser feitas através desse método.
  • Nuca e contorno do cabelo perfeitos: usando papel alumínio é possível deixar as mechas que contornam a cabeça e os cabelos próximos à nuca perfeitos.  Esse método é o ideal para clientes que prendem muito o cabelo e para aqueles que desejam aderir à tendência do hair contour (mechas mais largas e mais claras na franja, emoldurando o rosto).
  • Clareamento mais rápido: o papel alumínio estimula o clareamento dos fios através do calor que provoca, tornando o processo mais rápido.

Desvantagens das mechas no papel

  • Exige técnica e experiência: essa forma de separar os feixes de cabelo exige muito conhecimento, prática e habilidade manual. Além disso, é necessário saber dominar os métodos de mechas para fazer tudo de forma que chegue ao “desenho” feito pelo cliente.
  • Risco de manchas: o papel alumínio pode “escorregar” ou vazar, o que faz com que o risco de manchas seja maior.
  • Necessidade de checar papel por papel: como as mechas ficam “escondidas” pelo papel, é necessário checar um por um para verificar se os fios já chegaram à cor certa.

Como mostrado, as duas técnicas apresentam benefícios e problemas. É importante que o cabeleireiro saiba executar ambas e conheça o momento certo de aplicar cada uma delas. De forma geral, podemos dizer que a técnica da touca é mais prática e segura, já a técnica do papel alumínio é mais versátil e avançada.

Entretanto, há um importante ponto em comum ao realizar os dois métodos: deve-se utilizar sempre bons produtos, que garantam um resultado excelente, mas sempre priorizando a saúde dos cabelos.

Para quem quer se especializar em mechas e ser reconhecido na área vamos deixar o link do curso de mechas Gradual Color Off, o mais elogiado curso digital mais de 300 alunos já fizeram o curso em menos de 60 dias caso queira participar das nossas aulas basta clicar aqui e baixar nossa apostila gratuita.

15 dicas de Romeu Felipe para mechas perfeitas

1. O AUTÊNTICO LOIRO

A inspiração de Romeu são as tonalidades naturais, idênticas às dos cabelos de crianças. “Gosto de trabalhar com looks únicos, exclusivos. Os superloiros com brilho intenso e proporção perfeita de mechas definem bem o meu estilo”, explica.

 2. PARA CADA CABELO, UMA TÉCNICA

O que ele chama de exclusivo, podemos encarar como artesanal mesmo. Romeu é perito em fazer uma consulta focada para descobrir quem é a cliente que está em sua cadeira, o que ela busca e o que a cabeleira dela permite. “Do loiro ao castanho, o tom ideal vai depender do protocolo escolhido. Os procedimentos com os quais trabalho me dão liberdade para criar inúmeras variações de uma mesma cor.”

3. ATENDIMENTO PERSONALIZADO

Toda cliente que ele atende passa por um processo que começa com o diagnóstico dos fios. Em seguida, ele escolhe uma técnica que permita criar o cabelo mais natural possível e, por fim, define os produtos perfeitos para realizar o clareamento.

4. ILUMINA AQUI E ACOLÁ

Sua técnica é trabalhar por meio de pontos de luz. “Dou preferência à região da nuca, costeleta e parte frontal, de uma sobrancelha à outra. Essas são as áreas que ficam mais expostas quando uma mulher mexe nos cabelos.”

5. HOT & COLD

Ele está sempre atento às nuances frias e quentes, cada uma pede uma técnica. “As variações entre essas tonalidades são muito próximas, por isso a escolha deve ser feita minuciosamente. É ela quem vai ditar o resultado final.” Segundo o hairstylist, um cabelo frio pode ser trabalhado com tons perolados. “Já os mais quentes pedem mechas bege ou manteiga.”

6. REJUVENESCER SEMPRE

O loiro dos sonhos da brasileira é frio. Mas nem todas as peles permitem essa nuance. Sabe o que Romeu faz se a cliente pede um blondie cinza que pode envelhecê-la? Suaviza! A dica dele é deixar tudo natural. “O ideal é trabalhar a raiz na sua cor original, mais escura. Sugiro também mesclar mechas largas e finas.”

7. EFEITO SUAVIZADOR

Romeu é fã de mechas fininhas. “Elas garantem fios mais iluminados, já que fazem com que haja menos contraste entre eles, deixando o look suave. E isso também permite um retoque espaçado.” Ele revela que, apesar de darem trabalho e tempo para serem confeccionadas, são fáceis de clarear e reaplicar. Mas atenção: isso não significa um look inteiro de highlights finas. “Um acabamento perfeito é composto por um mix entre as finas e as largas.”

8. MECHAS “NASCI ASSIM”

Para fazer as mechas frontais, ele observa o caimento do cabelo, principalmente aqueles fios novos da região da testa. “O ideal é aplicar o produto acompanhando o nascimento deles. Observar se os próximos à raiz nascem para baixo ou para cima, por exemplo.” O cabeleireiro ainda recomenda prestar atenção em como a cliente divide a cabeleira, se usa repartida no meio ou de lado e, daí, direcionar as highlights nesses sentidos.

9. BABYLIGHT EM CENA

Romeu revela o segredo para esse tipo de highlight ficar impecável: o desfiado deve ficar bem enroladinho, grudadinho no couro cabeludo! Isso dá um boost na naturalidade. “Para mais suavidade, três a quatro mechas são suficientes na área frontal. Para intensificar, faça sete sem intervalos.”

10. DE OLHO NA RAIZ

Segundo Romeu, esta zona é crucial para atingir a tão falada Naturalidade. “Independentemente da técnica que escolher, devemos sempre esfumar a raiz para conseguir maior suavidade.”

11. A NOVIDADE

Além das babylights e do painting, Romeu aplica, também, uma técnica chamada fitas, em que a mecha é feita à mão livre e descolorida na frente e no verso. “Ela dá luminosidade por inteiro e cria um efeito suave, sem marcação.”

12. RETOQUE CAMPEÃO

Romeu não usa descolorante nas pontas das mechas quando está fazendo a manutenção de um cabelo. Qual o motivo? É para preservá-las. “Durante o enxágue, o produto acaba penetrando também nas pontas.”

13. DETALHE IMPORTANTE

Volumagem alta não é bem-vinda para Romeu. Ele prefere as mais baixas, como 20 ou 30. A matização é a assinatura do profissional. “Cada um deve buscar a sua para fugir do aspecto descolorido e ficar natural.”

14. PLATINADO SEGURO

A cliente senta na cadeira e pede para você fazer o cabelo igual ao da Flávia Alessandra. Romeu nem sempre obedece ao pedido. O motivo? Nem todas conseguem tratar a nova cabeleira como se deve. “Isso vale para aquelas que não têm o hábito de ir sempre ao salão, já que os cuidados mais apropriados devem ser feitos junto ao cabeleireiro.”

15. SEM MANCHAS

Para deixar um cabelo extremamente claro, é necessário cobrir a mecha por inteiro. “Encha de produto para evitar manchas indesejadas.” E proteja as raízes. Nesse caso, Romeu revelou um macete em seu workshop: “Antes de fechar o papel-alumínio, limpe a ponta dele com uma toalha. Depois, prenda essa área limpa mais acima, juntinho da raiz.”

Fonte:Revista Cabelos, Bellkey

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *